21 de maio de 2024

Ceni exalta controle do Bahia sobre o Criciúma, mas lamenta não ter vantagem maior: 'Uma pena' – Bahia Notícias

 Ceni exalta controle do Bahia sobre o Criciúma, mas lamenta não ter vantagem maior: 'Uma pena' – Bahia Notícias
Compartilhe

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies
Por Ulisses Gama
O placar de 1 a 0 do Bahia sobre o Criciúma na noite desta terça-feira (30), na Casa de Apostas Arena Fonte Nova, não satisfez o técnico Rogério Ceni por completo. Em entrevista coletiva após a partida, o comandante tricolor destacou o controle de jogo da sua equipe, mas lamentou o fato de não ter uma vantagem maior para o jogo da volta, marcado para o próximo dia 23 de maio, em Criciúma.
 
"Mais uma vez controlamos bem o jogo, fomos propositivos durante toda a partida. Uma pena não sair com ao menos 2 gols de diferença, sei o quanto é difícil jogar em Criciúma. Tenho certeza que seremos uma grande batalha. Mas estamos felizes por ter vencido, no jogo de hoje destacar que foi bem construído, boas oportunidades, bons passes. Tivemos chance, intensidade, depois das trocas continuamos tendo chances", disse.
 
Ceni também destacou os pontos positivos do Criciúma e fez a previsão de "situações difíceis" quando o Esquadrão se tornar visitante em Santa Catarina.
 
"Com certeza, porque é um time bem organizado. Marca bem, quando tem controle de jogo sabe impor dificuldades. Em casa é um time forte, vem bem no Brasileiro. Hoje foi um primeiro tempo, está 1×0, agora vamos para lá e vamos passar por situações difíceis", indicou.
 
Sobre a ideia de jogo, o treinador explicou as duas escolhas e destacou a importância da entrega dentro de campo para que as jogadas sejam executadas.
 
"Todas as ideias que têm em campo são minhas, tento criar ideias de jogo diante dos jogadores que eu tenho. Everaldo não joga de ponta, joga como segundo atacante caindo pelo lado, ora ele será atacante, ora ele estará mais centralizado. Eu montei esse esquema de jogo pensando muito em Cauly, para tê-lo centralizado. São duas posições (de atacante) que exigem muito sacrifício e muita entrega. Tem que ter caras que se entreguem, se sacrifiquem pelo restante do time", explicou.
 
O Bahia volta a entrar em campo no próximo domingo (5), no Rio de Janeiro, contra o Botafogo.

source